Juiz de Barra do Garças garante o cumprimento de recomendação do CNJ

O juiz diretor do Fórum de Barra do Garças, Michell Lofti Rocha da Silva, expediu o Edital de Eliminação de Documentos resultando em quase 31 mil processos eliminados. A medida atende à Recomendação 37 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) como parte do Programa Nacional de Gestão Documentação e Memória do Poder Judiciário (Proname). O juiz é membro titular da atual gestão do Conselho Administrativo da Associação Mato-grossense de Magistrados (AMAM).

De acordo com o juiz Michel Lofti Rocha da Silva, os processos eliminados são do Juizado Especial de Barra do Garças. A Comarca conta ainda com quatro varas Cíveis e duas Criminais que também passarão pelo processo de eliminação de documentos, conforme recomendação do CNJ.

“São processos anteriores a 2015 que já estavam arquivados. Após a adequada triagem, com publicação de edital para as partes poderem retirar os documentos que desejassem, os processos ficaram aptos ao descarte. A recomendação visa a liberação de espaço físico no Arquivo Geral da Comarca com a destinação adequada deste material”, complementa o magistrado.

Os processos eliminados foram entregues à empresa Barra Reciclagem, que em um gesto de agradecimento realizou a doação de uma cadeira de rodas ao Fórum. O donativo foi repassado para a Associação de Pais e Amigos Excepcionais (Apae) da cidade.

Presidente da AMAM, o juiz Tiago Abreu, elogiou o trabalho realizado pela Diretoria do Fórum de Barra do Garças, destacando o cumprimento à recomendação do CNJ. O magistrado ressalta a cautela da Comarca em dar prosseguimento ao rito, com a publicação do edital para recolhimento de peças das partes interessadas, entre outras medidas.

“A AMAM mais uma vez reconhece os esforços de magistrados do estado, em especial do diretor do Foro de Barra do Garças. Atitudes como esta aproximam o Judiciário do cidadão, além de refletir diretamente no exercício da magistratura, resultando em uma prestação de serviço público com agilidade, celeridade e eficiência”, finaliza.